quarta-feira, 11 de julho de 2018

A DEVOÇÃO AO GURU

A DEVOÇÃO AO GURU















A DEVOÇÃO AO GURU



YESHE TSÖNDU. The essence of nectar. Dharamsala, Library of Tibetan Works & Archives, 1994. p.17-23. (Trad. R. Samuel)

As Vantagens da Devoção a um Guia Espiritual

As vantagens de apropriada devoção, por pensamento e ação, a um virtuoso guia espiritual que mostra o caminho da Iluminação suprema, completa e infalível são inconcebíveis; porque (o Buddha) disse que o grande estado de unificação que é extremamente difícil de atingir até mesmo através da prática diligente durante um oceano de incontáveis eras é alcançado facilmente em uma curta vida durante este tempo de degeneração se a pessoa confiar no poder de um mestre espiritual.
É dito que quando a pessoa se dedica corretamente a um guia espiritual supremo, ela será logo livre da existência cíclica, e todos o vitorioso se alegrarão das profundidades dos seus corações e mentes, como fazem as mães quando vêem o beneficio de seus filhos.
(O Buddha) disse que quando um discípulo é dedicado corretamente a um mestre espiritual, todos os vitoriosos entram alegremente no corpo daquele mestre espiritual, embora não tenham sido invocados; e então, aceitando os oferecimentos acumulados, os Vitorioso dão força inspiradora na corrente do contínuo mental do discípulo.
Naquele momento a força inspiradora de todos os .Buddhas entram pela porta da mente da pessoa que tem fé [no Guru]; e por sua força, os exércitos dos maus espíritos não podem causar nenhum dano e aflições mentais; e imediatamente as realizações das fases do caminho se desenvolvem e aumentam.
Se um praticante sempre reverenciar e confiar em um mestre espiritual, então todas as aflições mentais e atividades errôneas terminarão por si próprias , e as faculdades virtuosas da pessoa aumentarão naturalmente. A pessoa obterá então grande felicidade nesta e em vidas futuras.
De acordo com a causa de seus resultados, se a pessoa agradou (a pessoa do) Guru nesta vida, então em todas as vidas sucessivas ela terá um virtuoso guia espiritual e ouvirá o Dharma supremo infalível e completo.
Em resumo, enquanto estiver dedicando a si mesmo a um guia espiritual, a pessoa estará livre dos estados de não ter tempo [condições para a prática do Dharma] e vai obter um nascimento afortunado como um deus ou um humano. Enfim todo sofrimento da existência cíclica acabará, e a pessoa atingirá o sublime estado de bondade definitiva.


As Desvantagens da falta de Devoção (para um Guia Espiritual)

Da mesma maneira que as vantagens da apropriada devoção para um guia espiritual são inconcebíveis, igualmente as desvantagens da falta de devoção ou uma falha na devoção também são inconcebíveis.
(O Buddha) disse que, como as ações dos virtuosos guias espirituais são as ações do Vitorioso [Buddha] que aparece como mestre espiritual da pessoa, sendo desrespeitoso para com ele é (igual a) ser desrespeitoso para com o Vitorioso [Buddha]. Que (poderia trazer possivelmente) um resultado maduro mais pesado do que isso?
É declarado no Kalacakra Tantra que se por alguns momentos a pessoa desenvolver raiva para (a pessoa) do mestre espiritual, a virtude acumulada durante muitas Eras é destruída, e durante tantas eras quanto o número desses momentos a pessoa nascerá em inferno.
(O Buddha) disse que se aquele que cometeu atrocidades como as cinco ações odiosas confiar no Tantra, a pessoa pode atingir até mesmo o supremo (estado de unificação) nesta mesma vida. Mas o que menospreza (a pessoa) do mestre espiritual das profundidades do seu coração não pode ter sucesso desenvolvendo qualquer atividade [de Dharma], até mesmo se a pessoa praticar durante Eras.
É explicado nos Tantras que se uma pessoa humilha a um guia espiritual que mostra o propósito do caminho, então até mesmo se fizer um esforço para abandonar o sono, inquietação e a preguiça -o melhor modo de se esforçar para o Tantria será se esforçar (para um renascimento em) inferno.
Se a pessoa faltar com respeito pelos supremos mestres espirituais, então boas qualidades não se desenvolverão e as que se desenvolverem se degenerarão. Nesta vida, a doença, os espíritos, a morte intempestiva etc virão, e na vida futura a pessoa vagará eternamente nos reinos infelizes.
Até mesmo se depois de centenas (de renascimentos) a pessoa obtiver nascimento como um ser feliz, por causa do que tem que resultar conforme a causa, o desrespeito, a pessoa nascerá em um estado de "sem tempo "[falta de condições para a prática do Dharma], quando nem mesmo as palavras “Dharma supremo” ou “virtuoso guia espiritual” poderá ouvir.
Em resumo, (uma pessoa) com falha na devoção para (o seu) guia espiritual vagará permanentemente em existência cíclica, especialmente nos reinos infelizes, e experimentará só sofrimento. Assim, ele não terá nenhuma chance para atingir um renascimento alto ou a liberação.
Como estas vantagens e desvantagens estão além de nossa compreensão, e como é evidente que as raízes da acumulação de falta de mérito existem aqui , você não acha que é tempo de deixar de faltar (com o Guru) e dedicar-se (a si próprio para eles) com reverência e fé?


A prática da fé, a Raiz (de Virtude)
Foi declarado nos Sutras que todos os guias espirituais que nos mostram o caminho são (reflexos de) uma única lua no céu que sem esforço e simultaneamente aparece nas águas de toda a terra.
Semelhantemente, a sabedoria de todos os Buddhas sem esforço e simultaneamente aparece como o corpo de forma, o corpo de utilidade, guias espirituais, e assim sucessivamente, em qualquer forma (apropriada) para purificar todos os discípulos puros e impuros.
Muitos Tantras dizem particularmente que no declínio da era, o Senhor Todo-penetrante, Proprietário do Vajra, mostra-se para o discípulo na forma de um guia espiritual virtuoso comum, conduzindo todos os seres..
Por isso, qualquer das formas e ações em que eles possam manifestar-se, não há nenhuma dúvida de que em realidade todos os vitoriosos das dez direções para nos conduzir ao caminho de liberação, estão-se revelando sob a forma daqueles que nos guiam.
Ainda que eles (estas formas e ações) pareçam ter faltas, (nossa percepção é) semelhante ao de Devadatta, Leg-gar, e os filósofos que desafiaram o (Buddha Shakyamuni). Eles (incorretamente) perceberam Aquele Professor dos mestres, que tinha eliminado todas as faltas e que tinha consumado todas as boas qualidades, como sendo uma massa de defeitos.
Da mesma maneira que um homem com icterícia percebe uma concha (branca) como amarela, assim faço eu, perturbado por obstruções e ações ruins, sempre que percebo quem é sem defeito como tendo faltas. Em realidade, porém, como podem (os Buddhas) possuir faltas?
Que certeza há que essas (formas e ações) que parecem ter faltas não foram mostradas assim por algum propósito? Como é declarado (no Sutras e Tantras), por causa de seres sensíveis o vitorioso se mostrou para eles como emanações de demônios e assim sucessivamente. Enquanto eu não sou livre de ações ruins e obstruções, até mesmo se todo os Buddhas fossem de fato aparecer diante de mim, eu não teria a boa fortuna de ver seus excelentes corpos adornados com as marcas principais e secundárias. Eu só (os veria na forma de mestres espirituais ordinários como) esses que aparecem para mim agora.
Assim, todas as ações de meus protetores espirituais que parecem ter faltas ou são o aparecimento ilusório de minhas próprias ações ruins ou por eles foram mostrados por algum propósito.
Por isso, eles podem aparecer para mim, (estes protetores espirituais) eliminam todos os defeitos de fato e consumam todas as boas qualidades. Cada um é a essência combinada de todos os puros vitoriosos dos inumeráveis reinos.

Lembrando-se da Bondade (de meus Protetores Espirituais)

Não só meus protetores espirituais têm a mesma essência de todos os vitoriosos (Buddhas), mas sua bondade (para mim) é muito maior que o de todos os Buddhas porque eles sempre me nutrem com o néctar de supremo Dharma.
Por exemplo, se alguém prover fiança para o sofrimento de homem que está na prisão e lhe dá um lugar para ficar com a maioria dos luxos, isto realmente seria um ato de grande bondade.
Os mestres espirituais manifestam grande bondade mostrando-me como permanecer livre dos três reinos infelizes, e como eu posso desfrutar temporariamente dos dons gloriosos dos deuses e homens como eu desejo.
Além disso, mostrando os insuperáveis métodos hábeis de superar todas as dificuldades da existência cíclica e solitária transcendência, eles me conduzem ao estado supremo dos três corpos. Por que esta bondade não seria maior (que a mostrada ao prisioneiro)?
O Buddha disse que a bondade de alguém que ensina um único verso (do Dharma) não pode ser recompensada nem sequer fazendo oferecimentos durante tantas eras quanto o número de palavras daquele verso. Quem pode medir a bondade então do (mestre espiritual) que mostrou o nobre caminho completo?
(Por causa da) bondade dos veneráveis mestres espirituais (eu renunciei) à vida secular que é como uma cova ígnea e entrei na vida religiosa. Morando em exclusão com íntegra e direta conduta, eu experimentei o gosto sem igual do néctar do Dharma supremo.
Por causa da bondade dos supremos protetores espirituais, recebi eu e ganhei a confiança nos ensinos do Suave Protetor Guru (Je Tsong Khapa), que são tão difíceis achar até mesmo quando buscados por muitos milhares de eras.
Por estas razões meus guias espirituais são:

—protetores que me salvam dos reinos infelizes.
—timoneiros que me levam pelo oceano de existência cíclica.
—guias que me conduzem aos reinos superiores e liberação.
—médicos que curam a doença crônica das aflições mentais.
—rios que extinguem o grande fogo do sofrimento.
—lâmpadas que dispersam a escuridão da ignorância.
---o sol que revela o caminho a liberação
—libertadores que me livram da prisão da existência cíclica
—nuvens que despejam a chuva de Dharma supremo
—pais que me ajudam e me protegem carinho.


O modo de agradar (os Gurus) pela Conduta.

Toda a felicidade e bem-estar de pessoas mundanas e dos que transcenderam o mundo é (devida à) bondade dos mestres espirituais. Embora esta bondade nunca pode ser recompensada completamente, para compensar (alguma coisa), eu tentarei agradá-los.
Da mesma maneira que os fazendeiros se dedicam a plantar as sementes em um campo fértil, por que eu não me mostro oferecendo homenagem e riqueza ao Gurus, o campo supremo? Embora eles não procurem oferecimentos e estima, eu deveria fazer isto para completar depressa minha acumulação de mérito.
(O Buddha) disse que há maior mérito no fazer oferecimentos a um único cabelo do corpo de um mestre espiritual que ensina o caminho infalível para uma pessoa -- do que honrar e fazer oferecimentos à assembléia inteira de Sublimes [Buddhas], Ouvintes[Buddhas], Vencedores solitários[Buddhas], Bodhisattvas, e para cada e para todos os Buddhas.
Muitos sábios, como Naropa, Milarepa, Dromtonpa, Sakya Panchen, e Ja-yulwa desenvolveram as suas boas qualidades oferecendo sem relutância os seus corpos, vidas e riqueza para os seus gurus.
Então, eu me esforçarei reverentemente para servir (a meus gurus) com o corpo e a fala, elogiando-os e falando respeitosamente com eles, massageando-os e dando-lhes banho, levantando-me [diante deles]e prosternando-me a eles, e oferecendo qualquer apreciada riqueza que eu tenha.
A suprema (conduta) das três portas que muito agrada aos gurus é fazer o grande esforço concentrado, dia e noite, nas fases do caminho completo e infalível. Eu devo,
portanto, agradá-los com o oferecimento da prática, de acordo com suas instruções.
(Ó Mestre espiritual), por favor conceda-me forte inspiração para que eu possa ser capaz de fazer isto!
YESHE TSÖNDU. The essence of nectar. Dharamsala, Library of Tibetan Works & Archives, 1994. p.17-23. (Trad. R. Samuel)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

PALÁCIO SAKYA PERTO DO JOKHAM EM LHASSA NO TIBET...

PALÁCIO SAKYA PERTO DO JOKHAM EM LHASSA NO TIBET...
Wangchuk Kyongdu está com Prem Paul.
༄། བོད་ཀྱི་རྒྱལ་ས་ལྷ་སའི་ཇོ་བོ་ཡིད་བཞིན་ནོར་བུའི་གཙུག་ལག་ཁང་གི་ཉེ་འགྲམ་དུ་བཞེངས་པའི་དཔལ་ས་སྐྱའི་ཕོ་བྲང་གསར་པའི་ཕྱི་ནང་གི་པར་རིས་དང་བརྙན་ཐུང་འགའ། new Sakya palace near Jokhang temple, Lhasa, Tibet. 🌺🌺🌺

sábado, 23 de junho de 2018

RINPOCHE


terça-feira, 19 de junho de 2018

Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö - 1893-1959


Jamyang Khyentse Chökyi Lodrö - 1893-1959
འཇམ་དབྱངས་མཁྱེན་བརྩེ་ཆོས་ཀྱི་བློ་གྲོས་
Fue uno de los maestros tibetano más destacados del siglo XX. Autoridad en todas las tradiciones y poseedor de todos los linajes budstas tibetanos, fue el corazón del movimiento Rimé (ecuménico) en el Tíbet. Considerado la ancarnación de la actividad de Jamyang Khyentse Wangpo. Hoy se conmemora su Paranirvana 🌈

sexta-feira, 1 de junho de 2018

terça-feira, 29 de maio de 2018

HOJE NASCIMENTO ILUMINAÇÃO E PARANIRVANA DO BUDA

HOJE NASCIMENTO ILUMINAÇÃO E PARANIRVANA DO BUDA - OS FRUTOS DO CARMA DAS AÇÕES DE HOJE SÃO MULTIPLICADOS POR MILHÕES... DIA DE ALEGRAR-SE... VISTA-SE DE ROUPAS CLARAS... CANTE E DANCE E OFEREÇA FLORES À IMAGEM DO BUDA, MESMO MENTALMENTE...